FÉRIAS

Entrevista da semana: Agnes Sacilotto

Posted on Updated on

Hoje começamos uma nova sessão no blog: entrevista da semana!

E nada melhor do que começar com uma entrevista com a Agnes: 26 anos, nasceu para viajar, 25 países conquistados, ainda faltam 166… conheça um pouco mais sobre essa minha amiga, companheira de viagens e de aventuras (algumas que nunca iremos revelar rs).

Screenshot_2015-01-16-10-27-20-1

MA: Gui, de todas as viagens que você já fez, qual foi a mais inesquecível (ou que te marcou de alguma maneira melhor?)

GUI: Foi a Tailândia! Sem dúvidas o melhor lugar que já fui, ótimo em todos as sentidos!

MA: E das viagens da nossa época na Europa, qual foi a melhor na sua opinião?

GUI: Todas foram incríveis, mas eu destacaria a ida para o Marrocos, que foi muito empolgante. E também a viagem que fiz com meu irmão: Amsterdã, Berlim e Praga, que temos muitas histórias divertidas.

MA: Aquela pergunta bem da nossa época de criança… praia ou campo?

GUI: Praia, com certeza.

MA: O que você faria com uma passagem de volta ao mundo nas mãos para 90 dias (que lugares escolheria)?

GUI: Daria a volta ao mundo rs. Iniciaria pela América Central, então iria para Austrália e Nova Zelândia, de lá faria o Sudeste Asiático (local que perderia mais tempo, com ctz), de lá Himalaia, Índia, entraria para o Oriente Médio, Norte da África, uma voltinha na Europa e pronto.

MA: Quais são os 3 lugares que mais você quer conhecer antes de morrer?

GUI: Vietnã, Rússia e Madagascar.

Semana que vem é a vez dela!! Aguardem.

Marcella Romani

Advertisements

Alter do Chão: uma aventura na Amazônia

Posted on

Antes de mais nada queria agradecer a Carol Cabral (que conheci nesse ano novo) por ter descoberto esse lugar (longeeeee, mas lindo) e contado para nós. E agradecer mais ainda as 6 integrantes do grupo (comigo 7) por ter tornado essa viagem inesquecível!

IMG_20141229_230959

Vamos lá… onde fica Alter do Chão??

AQUFER~17 horas de vôo até Santarém, com conexão no Rio de Janeiro e escala em Belém (tem gente que demora mais)… e, independente da temporada, a passagem é beeemm salgadinha (aproximadamente R$ 2.500)… por isso eu resolvi ir de milhas (que também não foi a melhor opção… mas pelo menos não gastei tanto assim).

Em Santarém, pegamos um táxi até Alter do Chão (aproximadamente 30 minutos).

Chegando lá, fomos direto para a Pousada Águalinda, deixamos as malas e fomos conhecer a cidade. Primeira parada para comer (estávamos quase desmaiando de tanta fome rs): Restaurante Parada Obrigatória (ficava ao lado do nosso hotel).

A cidade, como eu imaginava, é bem pequena. Bem coisa de interior… uma pracinha, uma igreja e uma rua principal… mas é linda demais! A noite, começamos a explorar os restaurantes (que também não eram tantos assim) e sentamos em um italiano (quase um boteco) que tinha uma comida bem gostosa!

Toda noite em Alter tem show de Carimbó (uma música bem típica da região)… e o mais conhecido lá é o Bar do Carimbó (que na verdade não tem esse nome… mas todo mundo conhece assim). É um restaurante, que após a meia noite, recebe as pessoas para um show típico (eu acabei não entrando nenhum dia lá… mas passei na porta e parecia estar bem animado).

Durante o dia em Alter vale a pena fazer TODOS os passeios. Porque, na cidade mesmo só tem “praias” locais… ou seja, sempre muito cheias (nessa época do ano) e não tão bonitas. De qualquer jeito, a Ilha do Amor (em frente a cidade) deve ser visitada… mas é realmente muito cheia (passamos apenas 1 dia lá, esperando toda a turma chegar).

IMG_3194

Todos os outros dias, fizemos passeios ou estávamos nas festas organizadas pela Soul Kitchen:

Flona: um passeio pela comunidade Jamaraquá e na floresta primária, com trilhas ecológicas, onde pode ver a árvore gigante (Samaúma). No final do dia, em Jamaraquà, se pode praticar mergulho nas águas cristalinas do igarapé (verdadeiros aquário natural).

IMG_20141229_101734

Restaurante Casa do Saulo: uma das festas foi na praia do restaurante Casa do Saulo. Uma delicia… praia particular. O almoço foi embaixo, mas o restaurante em cima é incrível… uma vista linda… e a comida melhor ainda!

Lago verde: na minha opinião, o melhor passeio (não sei se é porque tínhamos um guia muitIMG_20141230_202235o bom… e o dia estava lindo). Mas logo de manhã o Pitó (o guia) foi em nossa pousada buscar a gente e fomos para o barco. Nesse dia nos dividimos em 2 barcos (porque conhecemos 3 meninos na pousada que quiseram ir junto no passeio) e fomos ao Lago Verde. Passamos pela Ilha do Amor (de barco), depois fomos ao Igarapé do Macaco (onde o Pitó fez uma demonstração de pesca e depois mergulhamos com máscara). Saindo de lá, fizemos algumas paradas: comemos formiga (Saúva), paramos para cortar uma árvore e tirar o Latex dela, passamos pela Praia de Muretá e chegamos em Pindobal (a praia mais gostosa de todas). Lá, ficamos em uma maloca, de frente ao rio, curtindo o resto do dia.

No final do dia, fomos a Ponta do Cururu, ver o famoso por do sol de Alter.

IMG_3146

Maguari: uma praia também deserta… onde tivemos outra festa. É bem bonita… mas sem estrutura nenhuma. Vale a pena dar uma parada.

Ponta das Pedras: a caminho de lá, passamos por Lago do Tapari e Lago Negro (dois lugares muito bonitos para parar e se refrescar). Em Ponta das Pedras vale a pena passar o dia também… é uma praia como todas as outras, mas com menos gente e mais estrutura.

IMG_3629

Ponta do Icuxi: eu não fiz esse passeio porque não deu tempo… mas dizem que é lindo. Fica no rio Arapiuns – Localizado à margem esquerda do rio Tapajós – com acesso exclusivo por via fluvial, duas horas e meia em barco de Alter do Chão. No verão as praias surgem com bancos de areia branquíssima e águas claras.

Canal do Jarí: Passeio de um dia inteiro, margem esquerda do Rio Tapajós. Esse passeio é para quem gosta de animais… lá tem muitas espécies de animais como jacarés (no verão), macacos, preguiças, e uma grande variedade de pássaros.

No dia 31 e 1 ficamos pela cidade mesmo… primeiro, porque tínhamos que estar cedo na pousada para nos trocar… e depois que, no dia seguinte, cada uma acordou em uma hora do dia e fez a programação que eu queria.

IMG_3563

Teve apenas uma coisa que queria fazer… e não fiz (não deu tempo… porque ia fazer no últimos dia… e choveu!): Serra da Piraoca – um lugar que você pode ver a cidade inteira em uma vista panorâmica.

Outra coisa que não deixo a desejar foi a comida (e olha que eu não gosto de peixe). Tinha muita opção e até mesmo os peixes eram muito bons (porque é de rio):

Parada Obrigatória: restaurante bom, na rua principal.

Farol da Ilha: restaurante na rua da praia, muito gostoso, porém o atendimento é muito ruim.

Italiano (fica na praça principal): é muito bom para quem quer diversificar e comer uma massa

Churrascaria (não me lembro o nome, mas é a única que tem na praça principal)

Casa do Saulo: tem um na cidade

X-Bom: uma hamburgueria maravilhosa (mas não tem batata frita)

Esse foi o resumo do meu ano novo… muito bem aproveitado!! E uma amiga minha me perguntou: mas vale a pena ir pra lá ou para o Nordeste? A minha resposta foi: se você não conhece o Nordeste, tome vergonha na cara e vá! Depois você começa a ir para esses lugares mais rústicos… realmente eu só fui para o Pará porque as minhas opções de ano novo dentro do Brasil estão acabando (e não quero repetir)… eu sou suspeita, adoro conhecer lugares novos!

IMG_2945

Marcella Romani

Última parada: Bogotá

Posted on

Como toda cidade grande… agitada, cheias de coisas para fazer, badalada… e muito fria.

Antes de ir não acreditei na previsão do tempo e nem no que as pessoas me falavam! A minha mala era basicamente biquíni, shorts, calça legging e 1 casaco (que usei no avião). Quando cheguei em Bogotá… além de quase morrer de frio… eu não tinha NADA para combinar… e para sair.

Ah, no primeiro dia que chegamos (plena 6ª feira), nas ruas só tinha gente de salto alto e casaco de couro… logo pensei: “me ferrei!!”. Mas nada que uma rua, cheia de lojas internacionais não resolveram meus problemas: 1 bota na Forever 21, 1 casaco e 2 blusas na Pull & Bear! (até que fui bem contida).

Panoramic view of Bogota, Colombia

Primeiro dia (sábado) aproveitamos para ir na Catedral de Sal (que fica em uma cidade há 1 hora de Bogotá). O lugar é maravilhoso. É uma antiga mina de sal… que agora virou uma igreja. Uma das coisas mais lindas que já vi em toda minha vida… e todo o jogo de luzes que eles montaram… com a guia acompanhando nosso tour, faz a visita ficar muito mais emocionante.

IMG_20141129_134908

De lá, paramos para almoçar no Andres Carne de Res em Chia. Uma DELICIA!!!! Imperdivel. Obs: dizem que a noite é mais divertido porque rola uma baladinha brega… mas, quisemos economizar em taxi (porque é longe).

20141129_133746

Voltamos para Bogotá e acabamos na Zona T de novo!! Lojas e mais lojas! Ah… e lá encontrei meu japa preferido rs… o Claudinho!!!! Ele trabalhou comigo na Nextel… e claro que hoje em dia somos muito amigos… e até lá essa praga me persegue rs (ele estava a trabalho… sem querer… e claro que adorei encontrar com ele).

IMG_20141129_205122

A noite, adivinha?? Mais reggaeton!! Mas dessa vez eu senti firmeza no lugar. Chamava “El Fabuloso”… uma balada no topo de um prédio (de 3 andares rs). Com um ambiente muito agradável e gente da nossa idade (entre 25 e 30 anos). E as musicas?? Ahhhhh… nunca dancei tanto (acho que só quando estive em Buenos Aires em uma balada parecida rs). Vale muito a pena (ah… e não tem muito turista… e nem brasileiros. Aliás, uns brasileiros que conhecemos em Cartagena só indicaram balada eletrônica em Bogotá… como diria a minha amiga Lu “To fuera!!”)

Chegamos no hotel as 4am… e já disse que comigo não tem moleza… as 8am estávamos no taxi (só nosso corpo) para ir a Montserrat. O Claudinho ia encontrar com a gente lá. Chegando lá, nem tinha muita fila para subir. Lá em cima… o que é bonito é a vista… e tem no final um mercadinho (mas, íamos depois no Mercado de Usaquen, então nem comprei nada).

IMG_1997

Ah… segui a dica que me deram: subi de funicular… e desci de teleférico. Não sei se o contrario faz diferença… mas eu curti a ordem!

Saindo de lá fomos ao mercadinho de Usaquen. Usaquen é um bairro de Bogotá… então a feirinha fica meio espalhada em uns 4 quarteiroes. Eu fiquei andando por lá umas 2 horas. Depois, voltamos para o hotel, pegamos as malas…

IMG_1984

E assim… mais uma viagem acabou!!

Marcella Romani

San Andres: open food, open bar e open vida!!!

Posted on Updated on

E o tão esperado momento chegou (na metade da nossa viagem): conhecer a famosa ilha de San Andres! Confesso que estava com um pouquinho de medo… todo mundo dizia que era um lugar fabuloso… mas que não tinha NADA para fazer! Realmente… não tem muitas atrações… a ilha é bem pequena… mas é incrível!!!!!

IMG_20141126_120742

Primeiro que, sem querer, escolhemos o melhor hotel da cidade… all inclusive!!!! Com vista para o mar azul (azul mesmo!!!). O hotel faz parte da rede Decameron – o nosso era o Isleno. Mas os outros hotéis são bem diferentes… alguns bem ruins. Os únicos dois que valeria a pena se hospedar também é o Mar Azul e o Aquarium.

IMG_20141125_071852

O tempo em San Andres é muito engraçado. As 7am é um sol de queimar já. Acordávamos umas 8am… e era só o tempo de ir tomar café e colocar as coisas na piscina, que o tempo fechava e caía a maior chuva. Aí já pensávamos… “que ódio… e o sol??”. Voltávamos para o quarto… e ficávamos na cama… esperando a chuva passar (eu na verdade aproveitava para i na academia). Depois de 1h30, abria um sol incrível… e ficávamos o dia todo na piscina. Vai entender ne? Passamos 4 dias lá… e os 4 dias foram assim… sol e chuva!!!

Ah, e foram dias mais tranquilos… sem passeios… sem barco… sem mergulho (até tem esse tipo de passeio por lá… mas já tínhamos esgotado nossa disposição e nosso dinheiro para isso, então aproveitamos mais o hotel).

Apenas um dia ficamos fora… alugamos um carrinho de golf (isso é uma coisa legal para fazer) para dar a volta na ilha (sim… aquele que anda a 10km/h… mesmo porque é a velocidade máxima permitida na ilha haha brincadeira… é 30 Km/h). Ficamos com um pouco de medo de não dar tempo (tínhamos o dia todo de aluguel) até descobrirmos que a ilha toda, sem paradas, faríamos em 2 horas. Bom, a única parada que fizemos foi na Piscinita (pulamos uns 2 pontos turísticos que não nos pareceu ser muito legal). A Piscinita é bem legal (e só eu tive coragem de entrar)… você joga pão e os peixes aparecem em bando… é lindo demais. Dá um pouco de aflição de nadar com eles… mas me deram uma dica: ficar de pés para cima para eles não me “sugarem” achando que eu era comida!

IMG_20141126_121121

A noite, os hotéis tem as programações de shows… jantar, etc. De quinta a sábado tem algumas baladinhas (de reggaeton, claro) para ir!! Todo dia fomos jantar em um dos restaurantes dos hotéis (almoçar também). Os meus preferidos foram: Island (o do meu hotel), Las Brujas (do hotel Aquarium – mesmo só servindo peixe), Pastafari (no hotel San Luis). A balada que íamos era a Coco Loco (ao lado do hotel Delfines). Mas na hora começamos a beber no hotel… e por lá ficamos até as 4am conversando com outros hospedes e curtindo um som ambiente (que velhas ne rs?).

Além disso, San Andres é um Duty Free a céu aberto (maravilhoso)… então aproveitamos para fazer umas comprinhas… claro!! (vale muito a pena).

IMG_20141129_000500

Marcella Romani

Cartagena das Índias: Sol, praia e muito reggaeton

Posted on Updated on

De um tempo para cá comecei a escutar muito sobre esse destino na Colômbia: Cartagena! Então foi para lá que resolvi ir! Patrimônio Histórico da Humanidade e conhecida não só pelas ilhas em volta, assim como a cidade das muralhas, onde dentro abriga lojas, restaurantes e hotéis. Para quem fica fora das muralhas, em Bocagrande, pode ficar de frente a praia e acordar com a mesma vista que eu acordei… (mas não espere um mar bonito… porque não é… é a praia dos locais!).

20141120_145544

Com uma temperatura média de 30ºC, o ano inteiro… aquele calor que combina perfeitamente com os passeios nas ilhas durante o dia: Islas del Rosario, Playa Blanca, Isla del Pirata, Cocoliso, Isla del encanto e mais algumas outras espalhadas por lá:

DICA: não precisa reservar os passeios antes da viagem. Um dia antes, vá até o porto de onde saem os barcos, e pesquise sobre os passeios e preços (e lembre-se, sempre negocie).

Isla del Rosario e Playa Blanca é possível fazer no mesmo dia. A Isla del Rosario pela manhã, um passeio rápido, com parada no Oceanario (onde tem um aquário) e mais uma parada pa ra snorkel (aproximadamente 40 minutos). Na hora do almoço segue para a Playa Blanca e fica lá até o final do dia. DICA: não faça esse passeio no final de semana. Tente fazer de segunda a quarta. Como a Playa Blanca é a única praia que é possível chegar de carro também, de final de semana fica muito cheio.

Rosario

Isla del Encanto: o mar não é tao bonito, mas é um passeio para quem gosta de estrutura rústica. Você vai passar o dia inteiro em um lugar muito confortável.

IMG_1418

Cocoliso: esse passeio é para quem gosta de conforto… e claro, o mar é lindo!! Mas a estrutura é de um Resort. Piscina, almoço, serviço na praia! Particularmente, foi o passeio que eu mais gostei.

DCIM102GOPRO

Ah, dentro do hotel tem uma “Laguna” e dizem que ela é da juventude. Resolvemos ir até a lagoa… mas ao invés de entrarmos direto, ficamos tirando fotos!! Em um certo momento, fui “atacada” por um macaco!! Quase morri do coração… a Bel começou a pedir socorro; a Lu pulou na água; e eu fiquei cuidando das bolsas e não conseguia sair do lugar porque o macaco não parava de olhar na minha cara!! Depois que conseguimos voltar a civilização do hotel, descobrimos que ele era uma visita constante dentro do hotel (e não é que ele ficou o dia todo em volta da piscina?? E eu, claro, fiquei dentro da piscina o dia todo também).

IMG_1297

Isla del Pirata: essa eu não fui!!! Mas conheço pessoas que estiveram lá. O que me disseram é que a estrutura é mínima; só tem um restaurante e a praia (que é quase particular porque quase não entram visitantes). Esse passeio é bom para quem não liga para estrutura e quer ficar em um lugar bem reservado.

immagine-059.T0

Para se locomover na cidade… não é difícil. São cerca de 11km de muralhas e dentro das muralhas é possível fazer a pé (não caia nos contos dos taxis que querem vender um tour pelas muralhas). Para os deslocamentos mais longos, os táxis são a melhor opção (sem taxímetro). Em geral, as corridas em Cartagena ficam em $6.000 pesos, cerca de R$ 6 – mas sempre pergunte antes de entrar!!

No final do dia, depois dos passeios, sempre ficávamos pela cidade (dentro das muralhas). Cada dia fizemos um programa para o pôr do sol:

Café del Mar: o melhor lugar para o pôr do Sol e para terminar o dia com uma música ambiente e um drink com as amigas! Não paga nada para entrar… mas as bebidas são um pouco caras… se não quiser gastar dinheiro com isso… ao lado do bar tem umas muretas para ver também o Sol se pôr. Claro que nesse dia que fomos, ficamos lá até tarde antes de voltar para o hotel.

IMG_1147

Compras: Cartagena é o melhor lugar para comprar badulaques e artesanias. Fizemos até amizade na barraca da Maria (em frente ao Café del Mar). Todos os dias voltávamos para comprar alguma coisa (porque adoramos a Maria e as coisas que ela vendia). Além dos “ambulantes” e “feirinhas”, tem as lojinhas também (mas essas já são mais caras).

Plaza Santo Domingo: é a praça principal da cidade, onde fica a igreja e a “gordinha”. Em volta, está cheio de bares e restaurantes – que são uma delicia.

IMG_1375

Para badalar a noite (nós saímos só no domingo, porque acordávamos muito cedo todos os dias, mas ouvimos algumas dicas enquanto estávamos lá): La Movida (foi a que mais me falaram enquanto estava por lá).

DICA: cuidado com a área do relógio pós 22h. É o ponto de prostitutas. Tente não andar sozinho… ou só em mulheres. O dia que fomos, tínhamos conhecido um pessoal que estava hospedado lá perto… então não foi perigoso (porque estávamos com bastante gente).

Para nós, a primeira parada em Cartagena foi ótimo!!! E quando eu estava lendo sobre lá… já fiquei sabendo que o Ano Novo lá é incrível… super animado… pool party o dia todo… muita cumbia, salsa e reggaeton (isso realmente é o que não falta). Então, acho que já sei qual será meu destino no Reveillon 2016, ne? (realmente eu adorei)

Marcella Romani

10 dicas para quem quer ir (ou vai) para Colômbia

Posted on Updated on

Quer ir para Colômbia e não sabe por onde começar? Leia essas dicas e comece a planejar sua próxima viagem!!

  1. Acompanhe as promoções de passagens até Bogotá (no feriado do dia 20 de novembro, a Tam/Lan fez uma promoção incrível); e se reservar com antecedência, é possível encontrar voos a partir de 15 mil milhas! (eu sempre acompanho essas promoções no site Melhores Destinosmelhoresdestinos.com.br);
  2. Verifique os voos internos pela companhia low cost Viva Colombia (vivacolombia.co). As passagens chegam a ser a metade do preço da Copa Airlines e Avianca (só verifique os destinos que ela voa);
  3. Se for para Bogotá, leve roupas de frio – lá sempre é frio. E se quiser sair a noite… Capriche no visual (porque o pessoal lá se arruma muito): mulheres, salto; homens, camisa social;
  4. Em Bogotá, reserve um taxi para fazer a Catedral de Sal e depois ir comer no Andres Carne de Res – além de economizar no transporte, economiza no tempo também;
  5. Em Cartagena, fique em um hotel mais simples (será apenas para dormir). O dia inteiro você ficará nos passeios nas ilhas. Se quiser ficar dentro da muralha, provavelmente o hotel terá um cheiro de mofo. Fora da muralha estão os hotéis mais “moderninhos”. Se quiser dormir em alguma ilha, escolha a Cocoliso (o hotel é incrível);
  6. Em San Andres você tem 2 opcoes: ficar em um hotel 5 estrelas e aproveitar a estrutura que ele oferece. Ou ficar em um hotel mais barato (e sem estrutura) e aproveitar os passeios que a Ilha tem (são vários passeios de barco);
  7. San Andres: duty free a céu aberto. Entao aproveite para as comprinhas de eletrônicos, maquiagens, cosméticos, óculos, etc…
  8. Dinheiro: a melhor opção na Colômbia é sacar o dinheiro na hora. As casas de cambio geralmente pagam muito menos (não sei se é assim em outro lugares). Mesmo com o dólar alto, valeu mais a pena sacar do que trocar os R$ que eu levei para lá. Trocar dólar? Nem pensar! Mas lembre-se, faça as contas sempre antes de sacar… e antes de ir viajar, verifique com o seu banco quais são as taxas cobradas para saque internacional. E sempre saque o maior valor possível (para a taxa se dissolver em centavos);
  9. Outras cidades que eu teria ido (mas ainda vou voltar): Medellin (dizem que é uma cidade bem jovem, com baladas e considerada como uma das melhores cidades para viver na América Latina (Fonte: Exame); Providencia (uma ilha perto de San Andres. Dizem que é bem alternativa… mas que o mar de 7 cores é maravilhoso); Santa Marta (mais um destino de praia e perto do Parque Nacional Tayrona); Barranquilla (destino bom durante o Carnaval… dizem que é bem parecido com o nosso);
  10. .. e na hora das compras… NEGOCIE!!!! Todos os preços que te falam (os mercadinhos, passeios e taxi) é super hiper mega faturado!!! (porque tem gringo que paga ne?)

IMG_1997

Marcella Romani

Las colombinas: um roteiro de 12 dias na Colômbia!!

Posted on

IMG_20141120_084611E mais umas férias passaram… e eu aqui de volta para dar algumas dicas e contar algumas de nossas aventuras!! Como em outros posts, vou contar bem rápido como foram meus 12 dias na Colômbia… e depois eu escrevo um pouco mais sobre cada lugar… dicas importantes para quem vai viajar pra lá… e lugares que não fui, mas quero voltar!!

Primeiro, acho que é legal contar como foi que paramos nas praias da Colômbia. O plano A era ir para o Hawai com a Lu (uma das minhas amigas). Mas quando colocamos o plano no papel, vimos que era inviável pelo budget (só de passagem ia ser R$ 5 mil). Então resolvemos postergar um pouco as ilhas havaianas… e procurar um destino parecido… e mais “em conta”. Foi quando eu pensei em Cartagena (tinha muitas amigas que falavam de lá e tinha muita vontade de conhecer). No final, quando colocamos o plano B no papel, incluímos mais alguns lugares e o preço final ficou dentro que havíamos planejado (mais que a metade do preço do Hawai). A Bel resolveu ir nos 45 minutos do último tempo… estávamos em uma festa no Guarujá… até que eu tive uma grande ideia: Bel, porque você não vai para a Colômbia! E acho que foi uma das melhores ideias que já tivemos, né Lu? #abelfoipracolombia

Um resumo bem rápido do nosso roteiro:

Dia 1: SP-Bogota

Ficamos hospedadas no Ibis Museo (pelo preço e porque não pesquisamos nenhum hotel mais perto das zonas turísticas). Ia ser apenas 1 noite também (estava ótimo). Chegamos a noite já e morrendo de fome. Fomos ao restaurante na frente do hotel chamado Misia (uma delicia).

20141119_210047

Dia 2: Saímos para o aeroporto bem cedo rumo a Cartagena!!

Obs: os vôos internos fizemos com a Viva Colombia (é uma companhia low cost de lá). Muito bom… mas é aquele esquema Ryanair (respirou, pagou rs). Então, tem que tomar cuidado com o número de malas que contrata na hora de comprar a passagem (e lógico que nos demos mal… o peso excedeu… e tivemos que pagar mala a parte!!). Ah, e como todas as companhias low cost… os vôos atrasam muito!! O nosso atrasou porque estava com problema no motor!! =( MEDO!. Mas no final deu tudo certo!!

Assim que chegamos em Cartagena, fomos ao Hotel Capilla del Mar (fora das muralhas). Ficamos na piscina e depois fomos conhecer a praia (uma decepção!!! A praia é feia… e o mar escuro). Mas não desanimamos e fomos conhecer a cidade (dentro das muralhas) e aproveitamos para almoçar no Hard Rock (sim, eu tenho amigas chatas para comer que nem eu e queríamos comer hambúrguer!!).

IMG_20141120_192413

À noite nos enfiamos em um famoso passeio do “Chivas” (em um outro post comento sobre essa fria que nos metemos hahah)

Dia 3: Fomos logo cedo ao porto para ir para a 1º passeio que compramos: Isla del rosário y Playa Blanca (Baru). Paramos no meio do caminho para fazer snorkel e depois passamos o dia na Playa Blanca (um pouco de farofa… mas um lugar bem bonito). Voltamos no final do dia e fomos direto ao Café del Mar (é um bar super conhecido em Cartagena para ver o pôr do Sol). Aliás, quase perdemos o Sol porque ficamos entrando em todas as lojinhas (coisas de mulher ne)

IMG_1150

Dia 4: Mais um dia de passeio: Cocoliso Resort. É uma ilha particular que tem um hotel (que até é possível se hospedar, mas acho que não é muito divertido). Ficamos lá o dia todo, a praia é linda… a estrutura do hotel é ótima… fui atacada por um macaco rs (mas essa historia eu conto depois)… enfim, para mim, a melhor praia de Cartagena!! Chegamos no final do dia… e estávamos tão cansadas que só deu tempo de ir comer uma pizza no centrinho e “morrer” no hotel… ah detalhe, a Lu (minha amiga) teve a maior crise de labirintite do mundo!!! E além de tudo, achamos que íamos embora no dia seguinte… mas não! Tinhamos mais 1 dia em Cartagena!

DCIM102GOPRO

Dia 5: Resolvemos fazer mais um passeio: Isla del Encanto. Bem bonita, mas mais rústica. O mar não era tão bonito também. E acho que já estávamos cansadas de andar de barco, sol e piscina rs. Mas ficamos lá o dia todo… sem reclamar!!

DCIM104GOPRO

Dia 6: dia de ir para San Andres. Chegamos no Hotel… e descobrimos que era o único hotel 5 estrelas da cidade (isso foi uma sorte… porque não sabíamos). O Hotel era da rede Decameron e o nosso era o Isleno. Chegamos já no final do dia… então jantamos e fomos dar uma volta. San Andres é incrível: Duty Free a ceu aberto rs! É tudo sem imposto! Vale muito a pena comprar algumas coisas (perfume, óculos, maquiagem, etc).

Dia 7: aproveitamos o nosso hotel… e ficamos o dia todo na piscina, fizemos massagem e almoçamos no restaurante do lado (Island). Na frente do hotel tinha uma praia maravilhosa… mar azul… mas de novo… meio farofa… sem lugar para sentar… e mar com onda (eu não gosto rs). O jantar foi no Pastafari (apelidado por nós de Rastafari! Haha). Esse restaurante ficava em outro hotel da rede Decameron… o hotel não era bom, mas a comida era incrível!

IMG_1520

Dia 8: tour em toda ilha San Andres. Alugamos um carrinho de golf e demos uma volta na ilha. A ilha é tao pequena… que com o carrinho, sem parar, a volta se completa em 2 horas. Mas nós paramos na Piscinita (que é uma parte do mar com pedras e peixes – lindo demais). Paramos para visitar todos os hotéis da rede… mas nada demais! Almoçamos em um deles… e inclusive estava muito ruim!!! No meio do dia começou a chover muito. Isso foi ruim porque estragou um pouco o passeio. Voltamos mais cedo para o hotel para nos arrumarmos para o jantar. O jantar foi no Delfine… e chegamos de carrinho de golf também, mas foi o maior perrengue para chegar… porque estava chovendo… chegamos encharcadas!

DCIM105GOPRO

Dia 9: desistimos das praias e ficamos o dia todo na piscina. Na hora do almoço fomos ao restaurante Las Brujas – no Hotel Aquarium. Tirando que só tinha peixes e frutos do mar… estava muito bom rs (mas eu comi mesmo assim) e a vista era maravilhosa. A tarde ficamos um pouco nesse hotel tomando sol… e no mar!! O jantar foi no Rodeo – em outro hotel (Mar Azul). E a noite, o plano era ir para a balada Cocoloco... mas acabamos ficando no hotel curtindo uma musiquinha e aproveitando o “open bar” que tínhamos direito.

IMG_20141128_094900

Dia 10: Eu acordei cedinho para aproveitar as últimas horas de Sol. A Bel e a Lu aproveitaram as ultimas horas da cama do hotel rs. A tarde fomos para o aeroporto… rumo a Bogotá. Chegamos a noite… e fomos direto para a Zona T fazer compras (estava muito frio e eu não tinha levado muita roupa… e para sair a noite as pessoas são muito chiques lá. Tive que comprar uma bota e um casaco de couro).

Dia 11: Acordamos bem cedo e fomos a Catedral de Sal. Fica em uma cidade há 1 hora de Bogotá. E fizemos um esquema muito bom!! Fechamos o dia todo com um taxi (para ir até a Catedral e depois levar a gente no Andres Carne de Res para almoçar – foi 160 mil pesos). As duas partes do passeio foram incríveis (depois conto mais detalhes). A noite fomos al “El Fabuloso” com uns amigos que conhecíamos em Bogotá (a balada que queríamos… que tocava de tudo… inclusive musicas latinas).

IMG_1981

Dia 12: comigo não tem moleza… mesmo chegando as 4am no hotel… todas estavam de pé as 8am (só de corpo… a alma deixamos em algum lugar)… e fomos a Montserrat (o lugar que dá para ver (Bogotá inteiro). Ah, e tivemos companhia… porque encontrei o Claudinho (meu amigo de SP)… ele estava a trabalho com a chefe dele… então fomos todos juntos! De lá fomos para a feirinha de Usaquen (mercado de pulgas). E depois fomos direto para o aeroporto.

DCIM107GOPRO

E assim, mais uma viagem acabou… com vontade de “quero mais”!! (E na Colômbia tem muitos lugares para visitar).

DCIM107GOPRO