destinos

Entrevista da semana: Agnes Sacilotto

Posted on Updated on

Hoje começamos uma nova sessão no blog: entrevista da semana!

E nada melhor do que começar com uma entrevista com a Agnes: 26 anos, nasceu para viajar, 25 países conquistados, ainda faltam 166… conheça um pouco mais sobre essa minha amiga, companheira de viagens e de aventuras (algumas que nunca iremos revelar rs).

Screenshot_2015-01-16-10-27-20-1

MA: Gui, de todas as viagens que você já fez, qual foi a mais inesquecível (ou que te marcou de alguma maneira melhor?)

GUI: Foi a Tailândia! Sem dúvidas o melhor lugar que já fui, ótimo em todos as sentidos!

MA: E das viagens da nossa época na Europa, qual foi a melhor na sua opinião?

GUI: Todas foram incríveis, mas eu destacaria a ida para o Marrocos, que foi muito empolgante. E também a viagem que fiz com meu irmão: Amsterdã, Berlim e Praga, que temos muitas histórias divertidas.

MA: Aquela pergunta bem da nossa época de criança… praia ou campo?

GUI: Praia, com certeza.

MA: O que você faria com uma passagem de volta ao mundo nas mãos para 90 dias (que lugares escolheria)?

GUI: Daria a volta ao mundo rs. Iniciaria pela América Central, então iria para Austrália e Nova Zelândia, de lá faria o Sudeste Asiático (local que perderia mais tempo, com ctz), de lá Himalaia, Índia, entraria para o Oriente Médio, Norte da África, uma voltinha na Europa e pronto.

MA: Quais são os 3 lugares que mais você quer conhecer antes de morrer?

GUI: Vietnã, Rússia e Madagascar.

Semana que vem é a vez dela!! Aguardem.

Marcella Romani

Advertisements

San Andres: open food, open bar e open vida!!!

Posted on Updated on

E o tão esperado momento chegou (na metade da nossa viagem): conhecer a famosa ilha de San Andres! Confesso que estava com um pouquinho de medo… todo mundo dizia que era um lugar fabuloso… mas que não tinha NADA para fazer! Realmente… não tem muitas atrações… a ilha é bem pequena… mas é incrível!!!!!

IMG_20141126_120742

Primeiro que, sem querer, escolhemos o melhor hotel da cidade… all inclusive!!!! Com vista para o mar azul (azul mesmo!!!). O hotel faz parte da rede Decameron – o nosso era o Isleno. Mas os outros hotéis são bem diferentes… alguns bem ruins. Os únicos dois que valeria a pena se hospedar também é o Mar Azul e o Aquarium.

IMG_20141125_071852

O tempo em San Andres é muito engraçado. As 7am é um sol de queimar já. Acordávamos umas 8am… e era só o tempo de ir tomar café e colocar as coisas na piscina, que o tempo fechava e caía a maior chuva. Aí já pensávamos… “que ódio… e o sol??”. Voltávamos para o quarto… e ficávamos na cama… esperando a chuva passar (eu na verdade aproveitava para i na academia). Depois de 1h30, abria um sol incrível… e ficávamos o dia todo na piscina. Vai entender ne? Passamos 4 dias lá… e os 4 dias foram assim… sol e chuva!!!

Ah, e foram dias mais tranquilos… sem passeios… sem barco… sem mergulho (até tem esse tipo de passeio por lá… mas já tínhamos esgotado nossa disposição e nosso dinheiro para isso, então aproveitamos mais o hotel).

Apenas um dia ficamos fora… alugamos um carrinho de golf (isso é uma coisa legal para fazer) para dar a volta na ilha (sim… aquele que anda a 10km/h… mesmo porque é a velocidade máxima permitida na ilha haha brincadeira… é 30 Km/h). Ficamos com um pouco de medo de não dar tempo (tínhamos o dia todo de aluguel) até descobrirmos que a ilha toda, sem paradas, faríamos em 2 horas. Bom, a única parada que fizemos foi na Piscinita (pulamos uns 2 pontos turísticos que não nos pareceu ser muito legal). A Piscinita é bem legal (e só eu tive coragem de entrar)… você joga pão e os peixes aparecem em bando… é lindo demais. Dá um pouco de aflição de nadar com eles… mas me deram uma dica: ficar de pés para cima para eles não me “sugarem” achando que eu era comida!

IMG_20141126_121121

A noite, os hotéis tem as programações de shows… jantar, etc. De quinta a sábado tem algumas baladinhas (de reggaeton, claro) para ir!! Todo dia fomos jantar em um dos restaurantes dos hotéis (almoçar também). Os meus preferidos foram: Island (o do meu hotel), Las Brujas (do hotel Aquarium – mesmo só servindo peixe), Pastafari (no hotel San Luis). A balada que íamos era a Coco Loco (ao lado do hotel Delfines). Mas na hora começamos a beber no hotel… e por lá ficamos até as 4am conversando com outros hospedes e curtindo um som ambiente (que velhas ne rs?).

Além disso, San Andres é um Duty Free a céu aberto (maravilhoso)… então aproveitamos para fazer umas comprinhas… claro!! (vale muito a pena).

IMG_20141129_000500

Marcella Romani

The end!!!

Posted on Updated on

O que aprendemos com a Itália:

  • Que países românticos devem ser feitos com mais pessoas (seja um casal… ou uma amiga engraçada)
  • Que deveríamos ter feito esse país juntas
  • Ir sem planejamento de onde dormir… o que fazer… e que cidades visitar nem sempre é a melhor forma de viajar
  • Comer sozinha dá muita preguiça, mas na Itália não tem como não sentar em um restaurante e se deliciar com as massas

By Agnes:

Roteiro: Trento/ Madrano/MilãoDSC07860

Fui à Trento para conhecer uma parte da minha família, de lá eu iria à Madrano conhecer a famosa Zia Maria, poucos dias antes de eu embarcar não estávamos conseguindo falar com ninguém que lá morava, e meu pai na maior normalidade disse: vá à Madrano e pergunte pela Maria Cristofolini (superrrr sussa… kkkkkkk).

Por sorte, 2 dias antes falamos com o Matteo, meu primo que foi me buscar na estação de trem. Fizemos um pequeno tour por Trento, uma mini cidade, quase na Áustria, fomos aos clássicos duomo, fonte, praça, castelo (mal sabia eu que um outro primo Andrea tinha um restaurante, e lá almocei) e conhecia Zia Rita, Zia Rosa, Andrea, e mais vários familiares. Eu falava em inglês, as vezes português, tentava decifrar o italiano, mas nos entendíamos.

DSC07868Naquela tarde fomos à Madrano, na casa da Zia Maria, para um super café da tarde. Ainda naquela noite sai com meus primos para uma baladinha tipo “flash back”, me acabei de tomar Apperol Spritz.

Dormi na casa da Zia Rosa, e na manha seguinte seu marido super simpático querendo conversar comigo em italiano e eu não entendendo nada, e ele perguntava do meu “fratello”, e eu perguntava em inglês e ele não entendi e eu nada em italiano, as tantas conseguimos um dicionário italiano-inglês, que facilitou a vida… e fratello=irmão… queriam saber do Renê kkkkkkk

Nessa noite já fui para Milão!

DSC07932

Milão é sensacional para compras!!! Pena que eu estava sem $$$), mas consegui comprar várias coisinhas que estavam em promoção, afinal era fim de inverno. A Via Montelaponeone é um sonho, só aquelas marcas maravilhosas, uma do lado da outra…

DSC07875No centro o duomo é maravilhoso, Galleria Vittorio Emanuele, Via della Spiga, e o melhor sorvete que tomei na minha vida foi lá, de Capuccino, devia estar uns 3°C, mas eu comprei sorvete!!!!

Para meu segundo dia, dei uma super volta a pé: Castelo Sforzesco, Parque Sempione, Arco della Pace. Achei Milão meio fraca em relação a pontos turísticos, mas caso esteja por perto, vale uma passada.

Naquela madrugada eu ia embora… meu vôo era as 6 da manhã, porém Ryanair sempre sai do aeroporto mais longe do mundo e me informaram que o trajeto até o aeroporto era de 1 hora. Então calculei tudo, saia do hostel às 3h30min, pegava o bus das 4h que saia da estação de trem e às 5h estaria no aeroporto (imaginava pegar um taxi até a estação de trem que era longe). Acordei e não tinha ninguém na recepção do hostel que pudesse chamar um taxi… sai correndo desesperada para a estação de trem, e ainda começou a nevar para minha sorte (imagina eu correndo na neve com uma mochila super pesada). No caminho vi um taxi passado, sai gritando, o taxista estava levando um cara mtooooo bêbado embora de uma balada. Não deu outra, pedi uma carona, e eles deram!!! Kkkkk Enfim, cheguei a tempo de pegar o trem e o avião… de lá eu ia para Pamplona, arrumar minha mudança e em 2 dias voltaria ao Brasil!

By Marcella

Roteiro: Pisa/Luca/Ferrara/Bologna

A minha ida para a Itália foi Ryanair (para variar)… encontrei um bilhete por 8 euros (de Barcelona até Pisa)!!!

De Pamplona até Barcelona eram aproximadamente 5 horas de trem. Mas, a minha melhor amiga estava morando lá (a mesma que foi comigo para Portugal)… então aproveitei para fazer uma visitinha (desde 5ª feira) e passar o final de semana com ela antes de começar a minha aventura (que seria no domingo).

A aventura já começou no aeroporto de Girona (Espanha) quando fui pegar o vôo as 6 da manhã. Todo mundo tinha impresso o tkt do vôo sem o código de barras (porque nessas companhias low-cost era cobrado até para respirar!! Então imprimíamos tudo em casa… mas tinha um truque para sair no tamanho certo… e obvio que eu não sabia – depois desse dia eu aprendi). Depois de muita confusão, consegui reimprimir o tkt e embarquei (Mas não fui só eu que tive essa infelicidade… As pessoas começaram a chegar no aeroporto e formou um grupo de mais ou menos 20 e quase rolou uma manifestação na frente do balcão de atendimento… e claro, que tinha mais brasileiros no meio).

Minha primeira parada foi em Pisa… e o meu trem já saía no mesmo dia para Luca. Na minha cabeça era só a torre de Pisa que tinha para visitar… e era mesmo!! Ainda sobrou muito tempo para eu andar na cidade sem rumo e sem direção… e muito tempo para eu tirar todas as fotos possíveis e imaginarias com a torre (que pena que eu estava sozinha e não dava para ficar testando as poses… então nem deu muito certo).

Imagem1

Saí de lá no final da tarde e fui para Luca. E aí vem a pergunta… por que Luca? Porque é a cidade dos meus bisavós… e eu encasquetei na época de ir até lá para encontrar alguma informação da minha família (para conseguir tirar a cidadania italiana)… parecia um bom plano… #soquenao. A única coisa que encontrei foi algumas pessoas com o mesmo sobrenome que o meu (Romani)… e no endereço que o nosso processo de cidadania indicava… morava um “Romani” que sofria de Alzheimer… depois disso… desisti e fui para Florença (que já contei aqui como foi). Ou seja… Luca não teve nada de mais, tirando a pracinha… e a macarronada que comi lá!

DSC06891De Florença, fui para Bologna! Foi uma experiência engraçada… porque uma amiga minha tinha morado lá e falava que era demais. Mas eu não dei muita sorte porque peguei muita chuva (chuva e frio sempre estraga um pouco o turismo ne?), o meu hostel era na PQP (me desculpe) e eu demorava 40 minutos para ir até o centro. Como eu ia ficar apenas 1 dia lá… fiquei um pouco estressada com isso… e acabei conhecendo super rápido a cidade. Mas tirando isso a cidade é bonitinha… e parece que é cheia de festas… mas sozinha, ficava bem difícil (e não conheci ninguém no hostel).

Aqui cabe um PS: na Itália foi muito engraçado e diferente de todos os lugares que já visitei em toda a minha vida. Era incrível, não conhecia ninguém (tirando a Mexicana do ultimo dia em Veneza)… parecia que quando eu entrava nos hostels… as pessoas saiam. Bizarro!!!

De Bologna eu ia para Veneza direto… mas como tinha um dia todo… resolvi parar em Ferrara (cidade dos pais do meu avô) que é muito bonitinha… meio medieval… cheia de castelinhos. Gostei!!

Chegando em Veneza… passei mais 3 dias naquele labirinto (como já contei no post anterior) e para voltar… meu vôo saia de Pisa (desvantagens de voos baratos na Europa). Ou seja, tive que voltar tudoooooo… passando por Florença (e dormindo uma noite lá) e depois Pisa… foi quase uma via sacra essa viagem.

Depois disso você deve estar pensando que nunca mais viajei sozinha ne? Errou!!! Está aí uma das coisas que mais gosto de fazer quando estou estressada… confusa ou com algum problema. Pegar a minha mochila e ir para algum lugar do mundo!

DSC07070

Primeira parada na Califórnia: San Diego

Posted on Updated on

Lugares que recomendo a visita:

 

– San DIMG_0656iego Bay (caminhar ou andar de bicicleta até o USS Midway Museum)

– Zoo San Diego (reserve pelo menos metade do dia)

– Balboa Park

– Old Town (reserve o tempo para comer lá – é a única coisa para fazer)

– Pacific Beach (para mim é a melhor praia) – mas tem a Ocean Beach e a La Jolla

– Taco Tuesday (toda 3ª feira – comida mexicana – não fui porque eu não curto muito)

– Estadio Petco Park (veja se está passando algum jogo)

Tudo começou com o horário do trem que escolhi: 7am (ou seja, tive que acordar as 4h30 porque estava em um hotel em Marina del Rey e a estação de trem era em downtown – e tive que ir de taxi – uma fortunaaa!!! – porque se não demoraria mais de 2 horas para chegar na estação).

Chegando na estação (morrendo de sono) já peguei meu chocolate quente da Starbucks e peguei meu trem em direção ao meu primeiro destino. A viagem de trem de LA até San Diego é bem tranquila (aproximadamente 3 horas) – o que foi muito bom porque eu dormi 1h30 e o resto da viagem fiquei curtindo a paisagem (praticamente praias da Califórnia).

Chegando em San Diego, tirando que me perdi porque desci na estação errada (Old Town ao invés de Downtown), fui direto para o Hostel e claro que a minha cama ainda não estava disponível. Entao deixei minha mala no quartinho (sempre com cadeados) e saí para dar uma volta (ainda tinha aproximadamente 5 horas até o checkin).

Resolvi fazer toda a San Diego Bay… que é linda… cheia de restaurantes e bares (e turistas e estudantes passeando). Uma hora pedi para um menino tirar uma foto minha (porque viajar sozinha é isso – caçar pessoas para tirar fotos nos lugares preferidos) e depois ele pediu para tirar uma foto minha para um trabalho da faculdade (pois é, devo estar em um trabalho de faculdade a essas horas rs). Na Bay queria andar de bicicleta… mas acabei não encontrando logo no começo, então desisti. Fui andando até o USS Midway Museum (mas não entrei). Eu sempre faço os passeios turísticos e todos os museus possíveis… mas não sei porque esse eu não tive vontade (mas deve ser legal entrar no navio e ver todos os arsenais de guerra americano).

IMG_0722

Voltei para o hostel, fiz o checkin e saí de novo (claro). Antes, passei em um bar do lado para comer um pedaço de pizza (minha comida preferida quando viajo sozinha – além de ser muito barato, uma delicia e muito rápido de comer). Depois peguei o ônibus e fui para a primeira praia – Ocean Beach. Uma amiga minha me disse que era possível fazer as 3 praias de bike (loucaa!!! Porque as praias eram longes… e não tinha ciclovia… além do que, quando perguntei para as pessoas onde eu alugava bike para ir até Pacific Beach, davam risada da minha cara! Mas, ela ainda insiste que é possível… vai saber ne? Se um dia tiver tempo e pique vale a pena arriscar).

IMG_0787

Resolvi pegar um ônibus que ia até Pacific Beach… mas a única opção era voltar para Old Town e pegar um outro ônibus (quase perdi o dia dentro de um ônibus claro). Mas, conheci um brasileiro entre um ônibus e outro que estava indo para o mesmo lugar que eu (sempre rola um medinho dessas perseguições ne?? Mas até que conversar com ele passou o tempo.) Chegamos em PB e o brasileiro achou que eu queria um guia turístico… mas eu só queria alugar uma bicicleta. Depois de uma meia hora, com a bike alugada, consegui me livrar dele e continuar a minha viagem sozinha (não que eu goste de ficar 100% do tempo sozinha… mas naquele momento eu queria sim!!).

Andei a PB toda de bike (aí sim é super possível) e depois, no final do dia, assisti ao por do sol (eu e mais alguns surfistas no mar… OMG!! É nesse momento que entendi o porque todas as minhas amigas tem o sonho de morar na Califórnia!!)

IMG_0868

Infelizmente não consegui ir até a ultima praia (La Jolla)… e voltei no final do dia para o hostel (morrendo de dor de cabeça e de frio – porque claro que eu achei que o calor iria permanecer o dia todo #soquenao). Chegando no meu quarto, conheci 3 cariocas… mas eu estava tao cansada, que não consegui conversar mais de meia hora com elas e capotei.

IMG_0906No dia seguinte acordei mega cedo (tipo as 8am) para ir no Zoologico e no Balboa Park (vale a pena dizer aqui que eu sou a pessoa mais contra a acordar cedo no mundo… mas nas férias eu faço questão de aproveitar todos os meus minutos!!!).

O Zoo de San Diego realmente é incrível (dizem que é um dos melhores do mundo)… mas, confesso que eu não tive paciência de passar o dia todo vendo elefantes, girafas, panda, aves, etc – porque ainda tinha muito o que visitar e só tinha mais um dia. Mas para quem curte a natureza, vale a pena gastar mais tempo!!!!

DICA: dentro do ZOO tem um tour com aqueles ônibus abertos que passar pelo lugar inteiro. Não dá para ver tudo de perto… e nem ficar parado para tirar fotos. Mas é legal porque tem os guias contando um pouco sobre os bichos… e dá para ver melhor em que partes vale a pena voltar.

DICA 2: o teleférico para mim foi a parte mais legal!!! Adoro paisagens e vistas do alto. E aí tem esse teleférico que liga de um ponto ao outro… além de economizar na caminhada da volta… a vista é incrível!!

Saindo do Zoo fui direto para o Balboa Park e, claro, alguei uma bicicleta (mas, sinceramente, não tem necessidade – é bem pequeno o lugar e tem umas partes que não pode entrar com ela e tem que deixar em algum lugar). Mas o lugar é demais…

IMG_1055

Saindo de lá… fui para Old Town – conhecer de onde começou San Diego. Old Town tem muita influencia mexicana e é possível visitar bem rápido (se não quiser comer).

No final do dia, fui conhecer a famosa Little Italy e claro, sentei em um restaurante italiano e repus a energia com uma bela macarronada!!!

Marcella Romani