paraiso

Entrevista da semana: Agnes Sacilotto

Posted on Updated on

Hoje começamos uma nova sessão no blog: entrevista da semana!

E nada melhor do que começar com uma entrevista com a Agnes: 26 anos, nasceu para viajar, 25 países conquistados, ainda faltam 166… conheça um pouco mais sobre essa minha amiga, companheira de viagens e de aventuras (algumas que nunca iremos revelar rs).

Screenshot_2015-01-16-10-27-20-1

MA: Gui, de todas as viagens que você já fez, qual foi a mais inesquecível (ou que te marcou de alguma maneira melhor?)

GUI: Foi a Tailândia! Sem dúvidas o melhor lugar que já fui, ótimo em todos as sentidos!

MA: E das viagens da nossa época na Europa, qual foi a melhor na sua opinião?

GUI: Todas foram incríveis, mas eu destacaria a ida para o Marrocos, que foi muito empolgante. E também a viagem que fiz com meu irmão: Amsterdã, Berlim e Praga, que temos muitas histórias divertidas.

MA: Aquela pergunta bem da nossa época de criança… praia ou campo?

GUI: Praia, com certeza.

MA: O que você faria com uma passagem de volta ao mundo nas mãos para 90 dias (que lugares escolheria)?

GUI: Daria a volta ao mundo rs. Iniciaria pela América Central, então iria para Austrália e Nova Zelândia, de lá faria o Sudeste Asiático (local que perderia mais tempo, com ctz), de lá Himalaia, Índia, entraria para o Oriente Médio, Norte da África, uma voltinha na Europa e pronto.

MA: Quais são os 3 lugares que mais você quer conhecer antes de morrer?

GUI: Vietnã, Rússia e Madagascar.

Semana que vem é a vez dela!! Aguardem.

Marcella Romani

Advertisements

San Andres: open food, open bar e open vida!!!

Posted on Updated on

E o tão esperado momento chegou (na metade da nossa viagem): conhecer a famosa ilha de San Andres! Confesso que estava com um pouquinho de medo… todo mundo dizia que era um lugar fabuloso… mas que não tinha NADA para fazer! Realmente… não tem muitas atrações… a ilha é bem pequena… mas é incrível!!!!!

IMG_20141126_120742

Primeiro que, sem querer, escolhemos o melhor hotel da cidade… all inclusive!!!! Com vista para o mar azul (azul mesmo!!!). O hotel faz parte da rede Decameron – o nosso era o Isleno. Mas os outros hotéis são bem diferentes… alguns bem ruins. Os únicos dois que valeria a pena se hospedar também é o Mar Azul e o Aquarium.

IMG_20141125_071852

O tempo em San Andres é muito engraçado. As 7am é um sol de queimar já. Acordávamos umas 8am… e era só o tempo de ir tomar café e colocar as coisas na piscina, que o tempo fechava e caía a maior chuva. Aí já pensávamos… “que ódio… e o sol??”. Voltávamos para o quarto… e ficávamos na cama… esperando a chuva passar (eu na verdade aproveitava para i na academia). Depois de 1h30, abria um sol incrível… e ficávamos o dia todo na piscina. Vai entender ne? Passamos 4 dias lá… e os 4 dias foram assim… sol e chuva!!!

Ah, e foram dias mais tranquilos… sem passeios… sem barco… sem mergulho (até tem esse tipo de passeio por lá… mas já tínhamos esgotado nossa disposição e nosso dinheiro para isso, então aproveitamos mais o hotel).

Apenas um dia ficamos fora… alugamos um carrinho de golf (isso é uma coisa legal para fazer) para dar a volta na ilha (sim… aquele que anda a 10km/h… mesmo porque é a velocidade máxima permitida na ilha haha brincadeira… é 30 Km/h). Ficamos com um pouco de medo de não dar tempo (tínhamos o dia todo de aluguel) até descobrirmos que a ilha toda, sem paradas, faríamos em 2 horas. Bom, a única parada que fizemos foi na Piscinita (pulamos uns 2 pontos turísticos que não nos pareceu ser muito legal). A Piscinita é bem legal (e só eu tive coragem de entrar)… você joga pão e os peixes aparecem em bando… é lindo demais. Dá um pouco de aflição de nadar com eles… mas me deram uma dica: ficar de pés para cima para eles não me “sugarem” achando que eu era comida!

IMG_20141126_121121

A noite, os hotéis tem as programações de shows… jantar, etc. De quinta a sábado tem algumas baladinhas (de reggaeton, claro) para ir!! Todo dia fomos jantar em um dos restaurantes dos hotéis (almoçar também). Os meus preferidos foram: Island (o do meu hotel), Las Brujas (do hotel Aquarium – mesmo só servindo peixe), Pastafari (no hotel San Luis). A balada que íamos era a Coco Loco (ao lado do hotel Delfines). Mas na hora começamos a beber no hotel… e por lá ficamos até as 4am conversando com outros hospedes e curtindo um som ambiente (que velhas ne rs?).

Além disso, San Andres é um Duty Free a céu aberto (maravilhoso)… então aproveitamos para fazer umas comprinhas… claro!! (vale muito a pena).

IMG_20141129_000500

Marcella Romani

E agora somos duas!

Posted on Updated on

Agnes Sacilotto, 26 anos, nasceu para viajar, 25 países conquistados, ainda faltam 166…

Marcella Romani, 26 anos, publicitária de profissão e viajante nas horas vagas, 14 países conquistados (perdi a conta de quantas cidades), mais de 10 mil fotos colecionadas e sempre pensando no próximo destino.

… e agora, conheça um pouquinho sobre as duas versões da história:

Marcella: EsDSC04308tudávamos na mesma faculdade… Mas nunca tínhamos nos visto! Foi em uma prova de espanhol, dentro da salinha de RI que nos esbarramos pela primeira vez. E quando descobri que ela também estava prestando o intercâmbio para a Espanha, de primeira, não gostei (achei que estávamos concorrendo à mesma vaga hahah). Mas depois trocamos alguns e-mails, perguntas, angústias e risadas… Passamos pelo tormento do visto para a Europa (horas de fila no Consulado) e, finalmente, nos encontramos em Pamplona (Norte da Espanha)… Prontas para uma aventura de 6 meses!

Primeira decisão: não morar juntas (para conviver com pessoas de outros países e outras culturas)
Segunda decisão: não falar em português durante os 6 meses (afinal, estávamos indo morar fora para melhorar o outro idioma ne?!)
Terceira decisão: viajar muito e aproveitar toda a facilidade que a Europa podia nos oferecer.

Resultado: construímos uma amizade incrível e, juntas, descobrimos a nossa vocação para a vida!

Após 6 meses, cada uma seguiu seu caminho: Eu sou publicitária… ela economista; Eu vivo em SP… ela em Americana; Eu sou solteira… ela namora. E mesmo assim, mantemos contato (quase diário e virtual). Mas, a única coisa que tenho certeza que não mudou foi a vontade de viajar e conhecer novos lugares, novas culturas, em busca de novas aventuras e diversão!

DSC05877Agnes: Um belo dia acordei e decidi que queria fazer intercambio. Como minha faculdade tinha programas para tal fui lá pesquisar… Me apresentaram as faculdades que possibilitavam intercâmbio para o meu curso, e sem ao menos pesquisar a faculdade decidi que eu iria para Espanha, para Málaga (cidade universitária, com praia, festas…), eu queria mesmo algo novo.
Foi então que a minha faculdade me convocou para uma prova de espanhol, lá fui eu com a cara e coragem… Chegando lá, tinha outra menina pra fazer a mesma prova… Fiquei meio preocupada… Não sabia se concorríamos para a mesma vaga, falei apenas um “oi”, sentei, escrevi tudo o que podia e fui embora falando um mero “tchau” para a coitada da Marcella… kkkkkk
Uns 50 dias antes de embarcar, fui informada que a Universidade de Málaga não iria aceitar intercambistas, e ofereceram a Universidade Pública de Navarra. Não sabia nada sobre a cidade. Fiquei “meio assim”, mas aceitei… Um pouco antes de ir, descobri que a Marcella também iria para minha universidade e começamos a trocar e-mails…
Nosso semestre começava em setembro, as pessoas normais chegaram antes na cidade, arrumaram casas tudo… Eu optei por passar 1 mês viajando sozinha pela Europa, arrumei minha casa por e-mail e ok. Cheguei a Pamplona 1 dia antes de começarem as aulas e no dia seguinte tínhamos um encontro de todos os intercambistas da faculdade. Nesse dia me juntei à Marcella, e não nos separamos mais nos próximos 6 meses… e até hoje (de uma forma um pouco diferente, né?!)
Assim descobrimos nossa vontade/ vocação/ compulsão/ doença por esta coisinha chamada VIAJAR.

E agora, juntas, iremos compartilhar isso com todo mundo! Viajem conosco!!!!

DSC06971

Um paraíso chamado Fernando de Noronha

Posted on Updated on

Atendendo pedidos de algumas amigas, vou compartilhar um roteiro da minha melhor viagem de 2013: Fernando de Noronha.

Dicas básicas:

1. Compre as passagens com antecedência, assim conseguirá os melhores dias e preços mais em conta. Lembrando que são 2 vôos (o primeiro tem que ser para Recife ou Natal e o segundo vai até Noronha)
2. Para entrar na Ilha, é preciso pagar algumas taxas. Para agilizar, faça isso antes pela internet. Se não puder fazer antes, no aeroporto você será direcionado para fazer o pagamento na hora.
3. Se quiser agito, com certeza a melhor semana para ir é a do Ano Novo. Mas se quiser apenas curtir a beleza natural do lugar, o melhor mês é Setembro e Outubro (onde a ilha toda está calma, sem ondas e com muita vida marinha)
4. Diferente de outras praias, Fernando de Noronha não tem feirinha de artesanato. Tem algumas lojinhas de souvenir (mas não se empolgue, porque é tudo muito bem explorado nos custos)

Praias por onde passei:

Cacimba do Padre (a praia dos surfistas)
Praia do Bode (o nome diz tudo)
Sancho (linda… mas dá uma preguiça de chegar)
Conceição (a praia badalada)
Sueste (onde é feita a captura das tartarugas)

DSC08732

Restaurantes para comer – TOP 3 (lá o que não falta é opção gastronômica para todos os gostos):

Xica da Silva (o melhor para mim)
Mergulhão (vista incrível)
Restaurante da pousada Maravilha

Hotéis/pousadas domiciliares:

Se você está com disposição para pagar por um serviço de luxo e curtir as belas paisagens durante o café da manhã e uma boa piscina no final do dia, indico a Pousada Maravilha e a Pousada Zé Maria. Os dois melhores hotéis da região.

Mas, se seu espírito é mais aventureiro e acha que hotel é só para dormir e tomar banho, indico a pousada que eu fiquei: Leão Marinho. Além de muito limpinha, o custo beneficio é excelente.

Contato: Alameda do Sol Nascente, 538 – Térreo – Floresta Nova
Fone: 55 (081)3619.1937

E se for curioso como eu, vá conhecer os melhores hotéis na hora de comer. Os restaurantes deles são abertos ao público, são muito bons… e a vista maravilhosa!

Fotos que não podem deixar de ser tiradas:

Pôr do sol (para mim, de qualquer ponto da Ilha é uma vista incrível)

20140101_174639

Embaixo água (o difícil é acertar a posição para os bichos saírem também)

DSC08882

Morro dos dois Irmãos

IMG_1107

Vista da Air France

IMG_0156

Vista do Restaurante Mergulhão

IMG_0452

Festas:

Nesse final de ano, a agência Scheeeinns organizou a semana de festas de Fernando de Noronha. Ano que vem, com certeza terá de novo. Compre os convites com antecedência para não perder a programação.

Eu e minha amiga fomos apenas na Boat Party que, confesso que não foi a melhor festa, mas foi uma experiência bem diferente. Sete barcos parados na frente do Morro dos Dois Irmãos, todo mundo dentro da água, passando de barco em barco, com música e bebida até 8 pm (e o por do sol não preciso nem falar ne?).

Fora essas festas, a Ilha tem 3 lugares muito conhecidos para sair a noite: o Bar do Cachorro (para quem curte forró é o melhor lugar), a Pizzaria (que só toca reggae) e o bar O Pico (que é mais o estilo dos paulistas de música eletrônica). Mas, lembre-se de conferir a programação da noite… porque quando um lugar abre o outro fecha! (não tem as 3 opções sempre)

Na noite da virada, não podíamos deixar de conhecer a tradicional festa do Zé Maria. Mas, lembre-se de levar a champanhe para a virada… porque o open bar não inclui a bebida.

Programação dia a dia:

1º dia: recomendo o Ilha Tour. Um passeio que dura o dia todo e que passar por 70% da Ilha com guia. Esse passeio pode ser feito de bugre particular ou de 4X4 com 10 pessoas. Escolhemos a opção de grupo porque era uma oportunidade de conhecer novas pessoas (e não é que ficamos amigas dessas pessoas até o final da viagem).

2º dia: ficamos o dia todo tomando sol. O objetivo era voltar queimada do Nordeste.

Também aproveitamos para dar uma volta no barco do Dipetto e em menos de 5 minutos encontramos muitos golfinhos!!!

No pôr do sol fomos a Sunset Party que acontece na praia do Meio (antes da Conceição). É um espaço feito pela pousada Zé Maria, com bebida e música que rola até 11pm (para mim, esse dia já foi o suficiente para ficar muito cansada.

3º dia: fomos fazer a famosa trilha longa do Atalaia e, para mim, o melhor passeio.

Não tínhamos reservado antes de chegar e tivemos um pouco de dificuldade de encontrar vaga para o passeio (que só pode ser feito com guia autorizada), mas conhecemos o Mauro que ainda tinha vaga no grupo e nos colocou para o dia seguinte.

Desse passeio maravilhoso tenho apenas algumas dicas importantes para seguir:

– Durma bem na noite anterior (o passeio começa as 7am)
– Passe muito protetor e leve pelo menos 1 litro de água
– Vá de tênis e só leve na mochila o que realmente for necessário

E prepare-se para andar!!! Metade da trilha é feita sob pedras vulcânicas… mas a cada piscina natural que chegava, esquecia o sofrimento da caminhada. Vale muito a pena.

DSC09022

DSC09022

4º dia: De manhã fomos a Praia do Bode (que faz jus ao nome). Para quem curte uma praia deserta e com onda é uma boa opção. E a tarde fomos na Praia da Conceição (essa sim tem mais a minha cara). Essa é a praia mais badalada da Ilha e uma das únicas que tem quiosque/restaurante para ficar.

5º dia: voltamos a praia do Porto para andar de barco com o Dipetto. Fizemos o famoso passeio da pranchinha subaquática. Sensação muito boa embaixo dágua. Mas dica para as mulheres: use um biquíni que não caia no meio do passeio.

6º dia: fomos no passeio da NAVI.O mais legal desse passeio é a palestra: eles contam toda a história da Ilha e toda a vida marinha que existe nela. O passeio em si é meio chato e a embarcação dá um pouco de enjoo (eu e a minha amiga tomamos dramin uma hora antes… não enjoamos, mas quase dormimos no meio do passeio).

7º dia: fomos a praia do Sueste, desde de manhã para tomar sol. E as 4pm acompanhamos a captura das tartarugas. O projeto Tamar tem dias e horas específicos para fazer a captura e controle das bichinhas. É só se informar na pousada ou em algum ponto de informação de turismo que eles disponibilizam a tabela.

IMG_1381

A tarde descemos para a praia do meio para a Galinhada (como não queríamos comer, foi praticamente igual a Sunset Party)

E assim, no 8º dia, terminou a nossa viagem. Com fotos na máquina e momentos inesquecíveis na mente.

IMG_20140103_151851